Pensentires em Prosas, Versos e Sonhares.

Voar junto e dar ASAS aos Sonhos, amplia possibilidades, de viver-se intensamente.

Textos


A SÍNDROME DE WEST...

A Síndrome de West é um tipo raro de epilepsia, 
chamada de "epilepsia mioclónica". As convulsões 
que a doença apresenta são chamadas de mioclonias 
e podem ser de flexão ou de extensão, e afetam 
geralmente crianças com menos de um ano de idade. 
São como se, de repente, a criança se assustasse 
e quisesse agarrar uma bola sobre o seu corpo.

Os espasmos são diferentes para cada criança. 
Podem ser tão leves no início que não são notados 
ou pode-se pensar que originam-se de cólicas.
Cada espasmo começa repentinamente e dura menos 
de alguns segundos. Tipicamente, os braços se 
distendem e a cabeça pode pender para a frente 
e os olhos fixam-se em um ponto acima.

No início, a criança pode experimentar somente 
um ou dois espasmos por vez, mas, no decorrer 
de um período de dias ou semanas, estes 
evoluem para dúzias de espasmos que ocorrem 
em intervalos de poucos segundos. 
As convulsões são de difícil controle, e a criança 
pode chegar a ter mais de 100 convulsões por dia. 
Cada espasmo é uma crise epiléptica (ataque epiléptico) 
composta de uma  série de movimentos descontrolados, 
causados por um excesso de atividade elétrica no cérebro.

Um EEG em um bebê com espasmos infantis 
não apresentam os ritmos brandos e regulares 
que usualmente se apresenta nessa idade. 
Ao contrário, ocorrem súbitas eclosões de 
atividades elétricas, algumas de alto potencial 
e o registro do EEG aparenta estar caótico.
Muitas dessas alterações elétricas tornam-se 
mais marcantes à medida nem que a criança adormece.

Estes ataques foram primeiramente descritos pelo 
Dr. West (1841) em relação ao seu próprio filho.

A epilepsia, antes de ser um rápido distúrbio 
neurotransmissor, que atrapalha a coordenação 
motora e leva à perda da memória, é um estigma. 
A epilepsia não pega e em 90% dos casos é de 
fácil tratamento, então, por que o paciente é tão 
discriminado?
Por causa da mancha anestésica social, que é a 
falta de informação, e do preconceito. Portadores 
de doenças estigmatizantes devem ser estimulados 
a se organizarem.
Neurologistas ajudaram a fundar associações e 
a "Mundial de Pacientes com Epilepsia" possui 
endereço na internet: www.ibe-epilepsy.org/ 
Se naquela época existissem essas associações, 
Van Gogh, Joana D'Arc e Machado de Assis 
certamente teriam participado.

A atriz Isabel Fillards tem um filho que nasceu 
com a com a síndrome de West.
Ela e o marido decidiram criar a Força do Bem
 - um projeto que pretende beneficiar crianças 
que necessitam de cuidados
 especiais e não têm condições para isso.
http://wwwaforcadobem.org.br/


PS - Recebi por email e socializo
Juli Lima
Enviado por Juli Lima em 07/08/2006
Alterado em 29/12/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Juli Lima). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras